Mensagem do Presidente

30/03/2017
Emanuel Baltis

Relatório Anual 2016; pág. 17
www.swisscam.com.br/edicao-2016.html

 

Há alguns anos, 2016 era considerado o Ano dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, depois de 2014 ter sido considerado o Ano da Copa do Mundo de Futebol em muitas cidades brasileiras. Esses dois grandes eventos deveriam promover o bem-estar social nas classes de baixa renda, além de aumentar a classe média de forma sustentável e reduzir a pobreza nos anos seguintes até atingir o nível dos países desenvolvidos.

No entanto, apesar do sucesso do evento olímpico no Rio, 2016 será citado como mais um ano de recessão para a economia brasileira devido a tumultos políticos e econômicos causados por escândalos de corrupção locais e à desaceleração da economia mundial.

Para lidar com a recessão atual, as empresas foram forçadas mais uma vez a rever e reajustar seus planos, a reduzir os riscos, alienar ou reformular seus modelos de negócios, processos, incluindo a segmentação de clientes, e a cadeia de suprimentos.

Assim como aconteceu em outros anos difíceis, a SWISSCAM está presente para oferecer apoio a seus membros, para que eles se tornem mais fortes após uma crise como essa, e para promover a inovação e a liderança de ideias, para que todos os membros possam qualificar seus funcionários nos diversos aspectos comerciais que forem necessários.

Desse modo, a operação da SWISSCAM reflete a situação atual e, portanto, precisou se ajustar ao ambiente desafiador presente por meio de um programa de redução de custos com o apoio de todos os membros do conselho da SWISSCAM.

Mesmo assim conseguimos realizar 44 eventos sem impacto da qualidade.

Na Assembleia Geral Ordinária em março de 2016, o Sr. Marcio Guilherme Loureiro, economista-chefe do UBS no Brasil, ministrou uma palestra com o tema "O que esperar para o Brasil em 2016."

A SWISSCAM sempre teve uma grande preocupação em deixar os associados atualizados. Assim organizamos seminários sobre "Sigilo fiscal, troca de informações fiscais e o regime especial de regularização cambial e tributária" e "Oportunidades de realização de caixa em épocas de crise."

Uma novidade foi a organização de um fórum em parceria com o associado AET com o tema "Quarta revolução industrial: a produção inteligente do futuro" onde os associados puderam acompanhar várias apresentações sobre a indústria 4.0. O comitê financeiro e econômico também inovou com o lançamento bem sucedido do Economic Breakfast que trouxe a economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif, com a palestra "Reflexões sobre o quadro político e impacto do cenário econômico nos próximos anos".

O almoço organizado pela SWISSCAM e oferecido pela Zonamerica, Parque de Negócios e Tecnologia que foi reconhecida pela revista Financial Times como a melhor Zona franca das Américas, foi outro exemplo de evento muito bem sucedido. O CEO da Zonamerica, Jaime Miller, ministrou uma palestra sobre o Uruguai como plataforma para as empresas suíças fazerem negócios na América Latina.

Os jogos olímpicos, apesar de muito criticados nas vésperas, foram um grande sucesso não só para a cidade e país anfitrião, mas também para Suíça. O Baixo Suíça (House of Switzerland 2016) foi uma das poucas casas das nações abertas ao público e foi palco de comemorações de medalhas, recepções e eventos com parceiros.

No local também foi organizado pelo Swiss Business Hub em parceria com a SWISSCAM o "Swiss Enterpreneurial Roundtable" com a ilustre presença do Conselheiro Federal Schneider-Ammann. Na ocasião, fiz uma breve introdução sobre desafios e oportunidades de multinacionais suíças atuantes no Brasil. Participaram do painel de discussões os representantes das empresas Geobrugg; Richemont Group; Nagra Media e Nestlé Brasil. Por fim um último painel institucional com o representante da Agência de Desenvolvimento do cantão Friburgo, o representante do Centro Integrativo suíço para saúde humana e a representante da Swissnex serviram para falar sobre a ligação entre inovação, a comunidade empresarial e oportunidades emergentes no Brasil.

No mês de setembro foi lançada nossa primeira Newsletter em inglês com intuito de deixar nossos associados na Suíça tão bem informados e atualizados quanto os do Brasil. Diminuindo a distância e abrindo ainda mais o diálogo.

Participamos de importantes feiras nos setores de Tecnologia Médica e de Odontologia (CIOSP e Feira Hospitalar).

Como todo final de ano aconteceu o nosso tradicional Presidents' Club. O almoço exclusivo contou com a palestra de Ian Herbison, CEO da Speyside Corporate Relations, que nos deu uma visão sobre a atual situação política e oportunidades para novos investidores estrangeiros.

A equipe da SWISSCAM teve uma grande mudança no final do ano que foi a saída do Diretor executivo Stephan Buser. Ele deixou esta posição depois de mais de 8 anos de excelente trabalho para começar um novo desafio em Abu Dhabi nos Emirados Árabes Unidos. No coquetel de fim de ano todos os membros foram convidados a fazer um brinde de boas-vindas à Stefania Moeri Hertach, uma empresária na área de gastronomia no Brasil há mais de 13 anos e que agora pretende aplicar e compartilhar essas experiências na SWISSCAM.

Com as consequências dos tumultos políticos e a divulgação dos escândalos de corrupção, o novo governo interino tem o desafio de recuperar a credibilidade interna e externa enquanto realiza reformas urgentes para estabilizar a economia e, então, voltar a um crescimento razoável.

Indústrias de vários setores estão ganhando mais eficiência e qualidade por meio da aplicação de automação de ponta e de digitalização. Em muitos segmentos da indústria, o processo de digitalização é considerado uma maneira de inovar e mudar a forma tradicional de fazer negócios.

No entanto, o ritmo de desenvolvimento da tecnologia aumenta exponencialmente e cria oportunidades para as empresas brasileiras se tornarem mais competitivas no mercado mundial.

A SWISSCAM mostrou-se uma essencial plataforma de troca de conhecimento e experiências para superar os tempos difíceis. Continuaremos com a motivação de sempre e abertos para novas ideias e sugestões.

Gostaria de agradecer à Embaixada, ao Consulado Geral e à SGE do Brasil pelo apoio contínuo e pela excelente colaboração com a equipe e os membros da SWISSCAM.

A equipe da SWISSCAM merece um agradecimento especial pelos objetivos diligentemente alcançados e pelo trabalho durante a transição com Stephan Buser e Stefania Hertach.