A Suíça, com seus poucos recursos naturais, há muito tem investido de forma prioritária em tecnologia e inovação, o que lhe rendeu credibilidade e reconhecimento internacional. Isto só foi possível graças à educação de alta qualidade e ao incentivo à pesquisa. Diversos órgãos foram criados no país com o intuito de promover a inovação e unir esforços entre os setores público, privado e acadêmico.

No Índice de Inovação Global 2012, ranking dos países mais inovadores, produzido pela Organização Mundial da Propriedade Intelectual (Wipo), a Suíça continua em primeiro lugar. Mas terá de se esforçar ainda mais, pois países emergentes como a China entraram na corrida, com investimentos crescentes em P&D e formação de mão-de-obra qualificada. Em um ranking complementar da Wipo que indica a eficiência dos países em inovação, considerando os estímulos dados pelo governo, a China aparece em primeiro lugar.

O Brasil está despertando para o tema. Em março, o governo anunciou um plano de inovação tecnológica com investimentos de mais de 30 bilhões de reais, a maioria destinada a crédito para empresas com taxas de juros entre 2,5% e 5% ao ano, com quatro anos de carência e 12 anos para pagamento do empréstimo. Os setores estratégicos são: agropecuária e agroindústria, energia, petróleo e gás, saúde, defesa, tecnologia da informação e comunicação e sustentabilidade socioambiental.

Nesta edição, temos a participação de dois suíços e um brasileiro com projetos que hoje ainda soam inovadores, mas em breve farão parte do nosso dia a dia. O suíço Immo Paul procura mostrar que as tecnologias na área da saúde garantirão maior controle do paciente sobre sua própria saúde. Tirso Diaz, da empresa suíça Meyer Burger Technology, apresenta de forma prática e realista os avanços da energia solar no Brasil. E Gilson Schwartz, economista e professor da USP, propõe uma nova forma de pensar e lidar com o dinheiro. Por fim, a Profª Katarina Stanoevska-Slabeva, da Universidade St. Gallen, indica às empresas os fatores de sucesso para o lançamento de aplicativos para celular, com base nos resultados de uma pesquisa realizada pela universidade.

Boa leitura.